SÊ BEM-VINDO ! SÊ BEM-VINDA ! YOU ARE WELCOME !

domingo, 30 de setembro de 2012

Go Ahead!



«There are plenty of difficult obstacles in your path. Don't allow yourself to become one of them.»

Ralph Marston


sábado, 29 de setembro de 2012

Hoje Somos o Vento - Todos ao Terreiro do Paço!




«O próximo Sábado será, certamente, uma jornada de luta histórica contra o roubo dos salários, das pensões e das reformas, contra o governo, a troika e os troikistas.
A Lisboa chegará gente de todo o país. Haverá quem venha pela primeira vez a Lisboa (como tive oportunidade de constatar na última manifestação nacional da CGTP) e haverá quem participe pela primeira vez numa manifestação organizada pela central sindical de todos os trabalhadores derrotando a ideia, muito difundida por sectores da sociedade pouco amigos da democracia, que a  luta dos cidadãos é diferente da luta dos trabalhadores em torno dos seus sindicatos.»

Tiago Mota Saraiva


sexta-feira, 28 de setembro de 2012

El St Freedom Fighter





«If you are a poet make revolutionary poetry. If you are an artist, create revolutionary art.»

Sekou Odinga

(Thanks to El St)


quinta-feira, 27 de setembro de 2012

A Magical Place by the Ocean


Portugal: um lugar encantado encostado ao oceano profundo, a maravilhosa terra da abundância!

Welcome to Portugal, the Land of the Very Rich!



quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Staying Alive


«I feel like I only have about 20 or 25 years to live, I figure 65 years old, anything past that is a blessing. People live longer, but you know what I mean. So I figure with 25 years left to live, anything that I’ve done up to this point since my heavy street art days have been so unfulfilling that I’m going back to street art. I’m willing to sacrifice everything in my life otherwise, at this point. That’s why I’m going back to painting and producing work, because all the money in the world doesn’t give you uh…. what’s the word.. I forgot the word. Shit. You gotta do what feels right in this world and I gotta get back to my painting.»

Cost (Street Artist)


terça-feira, 25 de setembro de 2012

It's all about Energy






The width of the sticker above is 1 and a half inch.
The stencil have 7 inches width.
The painting measures more than 80 inches in width.
Different sizes for the same "wars on terror".


segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Cigarras a mais




«Miguel Macedo, ministro de um governo apostado na austeridade assimétrica permanente, que eleva sem cessar o desemprego e assegura a quebra sem fim de rendimentos, sem os quais parece que não há poupança, ministro num país onde quem ainda tem emprego é compelido a trabalhar cada vez mais horas, afirmou hoje que Portugal “é um país com muitas cigarras e poucas formigas”. Uma declaração em linha com as saídas das zonas de conforto, os piegas ou o desemprego como oportunidade para empreender. A violência ideológica acompanha sempre a violência das políticas. Ana Matos Pires diagnosticou uma “total ausência de inteligência emocional e uma inacapacidade empática preocupantes”. Um diagnóstico extensível a todo o governo e à troika.»

João Rodrigues



domingo, 23 de setembro de 2012

Adeus verão quente, bem-vindo outono escaldante


Now that summer is officially gone, it's time to pack the luggage and leave camping behind. But don't think warmness is over, portuguese citizens are going to occupy the streets, political changes are coming, this is going to be a very hot autumn indeed!!!



sábado, 22 de setembro de 2012

Cities Need a Human Touch (tributo a Eusboço)





«when you paint on the streets you are investing into your community … I mean there are a lot of morals and norms in society that I find pretty mixed up … back to front…and the way people view things are based on what they are told by the media etc. etc so they don’t often take the time to really look at something from a different perspective … and so it is with the work on the streets … getting demonized … one need to just open their minds to the facts that the space is public … that we are humans with creative energies … and that it’s form or communication .. art … letters … colors .. lines. Why should we restrict ourselves to the white walled galleries where there are cities with aching grey walls … cities need a human touch … not adverts and billboards … we as people need to see what other people are thinking and feeling … not what the advertisers would like us to be thinking and feeling …»

Faith47


sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Mundo incolor



«O mundo externo é incolor. Está formado por matéria incolor e energia incolor. A cor só existe como impressão sensorial do observador (…) A cor é única e exclusivamente a sensação de cor.»

José Aguiar



quinta-feira, 20 de setembro de 2012

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Coelhinho oportunista e que se lixe o povo!



«Pedro Passos Coelho (...) já declarou que não estava interessado em ganhar novas eleições. (...)

Não há nada mais perigoso do que um primeiro-ministro que não se importa com eleições e que aja em coerência, pois isso permite-lhe fazer tudo, à margem da sociedade, num plano que, seguramente, já contempla o descontentamento generalizado.

E como se explica isso? Em primeiro lugar (...) as perspectivas de ganhar um segundo mandato são escassas. Em segundo lugar, quem diz que dois mandatos são melhores do que um, sobretudo se a seguir vier uma tarefa mais bem remunerada e menos desgastante? Em terceiro lugar, se é para defender interesses privados, um mandato pode ser suficiente. A quarta e última razão é mais preocupante.

Trata-se do facto de existir, na sociedade portuguesa, uma herança ditatorial que não só não está morta, como pode ser reavivada, embora em outros moldes.»

Pedro Lains
http://www.ionline.pt/opiniao/reinvencao-da-ditadura


terça-feira, 18 de setembro de 2012

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

MUDANÇA ! ! !



«Segundo a polícia, participaram vinte mil pessoas na manifestação em Coimbra. Centenas de milhares – oitocentas mil, um milhão? – por esse país fora. Nunca tinha visto tanta gente junta na minha cidade a fazer política. Estas coisas marcam. Acabou-se a narrativa de um país resignado, exemplar na aceitação do destino regressivo definido por elites medíocres e orgulhosas de um Portugal dos pequenitos. Agora resta um governo cada vez mais isolado e a quem só a troika vai valendo. Ontem ganhou força um “contramovimento” de protecção da sociedade, das capacidades individuais e colectivas, com uma maturidade democrática revelada também no realismo dos testemunhos que a comunicação social foi ecoando, na força das razões apresentadas para estar ali e em mais lado nenhum. O contraste com as utopias liberais que escondem sempre as pilhagens reais foi flagrante. Dois mundos. Um movimento com continuidade a 21 de Setembro, para evitar que Cavaco comece a cozinhar uma “evolução na continuidade” governativa, a 29 de Setembro, graças à CGTP, e a 5 de Outubro, com um congresso democrático que aposta nas alternativas. É todo um movimento que terá de levar à queda de Passos, Gaspar e companhia, a novas eleições e à denúncia do memorando por um governo alinhado com os interesses que ontem contaram. Optimismo da vontade.»

João Rodrigues


domingo, 16 de setembro de 2012

Revolution Is Good



«A revolution often leads to the next movement or leader being corrupt… so I think the only revolutionary process that can work with this in mind is the revolution of the self. like you. your own person. what you think and what you know and what you do. then we all effect each other and maybe somewhere this creates change on a larger scale. but the initial and most essential idea is about your own self . somehow… this makes sense.. to me… at this moment… I might change my mind though… but revolution is good … power needs to change hands… the profits from a countries recourses need to go to the people. government and corporations should not be so inter connected…. simple things like that… it’s upsetting… we feel so small and ridiculously ineffective in the whole scheme of things as individuals… yet we are not.»

Faith47


quinta-feira, 13 de setembro de 2012

People of Europe Rise Up!!!




«Chegou a hora da rebeldia, é preciso dizer “não” aos grandes bancos alemães que mandam na Europa. Não há governo em Portugal, em Espanha, Itália ou Grécia. Os governos são um instrumento cego dos interesses dos bancos alemães. Contra a tirania dos grandes grupos financeiros que controlam os mercados, chegou a altura dos povos da Europa se erguerem e dizerem basta.»

Juan Manuel Sánchez Gordillo



quarta-feira, 12 de setembro de 2012

South to the Tagus River


Este mural já está terminado e conseguimos enfim montar uma série de fotografias de modo a obtermos uma imagem panorâmica. Dedicado ao Grande Mestre Peralta!

Now that this mural is ready and we got a picture, we can show it here. Dedicated to Great Master Peralta!



terça-feira, 11 de setembro de 2012

A Corrupção da Democracia


« é a acepção comum, que define corrupção de forma mais ampla, como desonestidade, como falta de integridade, como imoralidade, como roubo, como desvio e não apenas como um acto mas como uma cultura. A corrupção que eu e muitos outros sentimos (sim, uma percepção) no “arco do poder” em certos casos nem sequer é ilegal. É o caso dos deputados que são ao mesmo tempo advogados e consultores dos mais variados interesses, que foram eleitos pelo povo para defender a causa pública e que estão no Parlamento para defender interesses privados. Legal. Mas corrupção. É a corrupção da democracia. É o caso dos políticos que no Governo fazem favores às empresas que depois os compensam da sua lealdade contratando-os quando saem do Governo. Legal. Mas corrupção. Ou melhor: percepção de corrupção. É o caso das obras inúteis ou dos empréstimos contraídos a juros agiotas para benefício de construtoras e bancos em prejuízo do erário público. É o caso da venda a preço de saldo de empresas públicas para benefício das empresas compradoras. É difícil de provar que haja intenção de obter benefício próprio e dos amigos? Pode tratar-se de uma opção ideológica? Pode. Há de facto uma opção ideológica que consiste em roubar o Estado, distribuir as riquezas roubadas pelos amigos mais ricos e tentar reduzir os mais pobres à inanição e à passividade. Mas o verdadeiro nome disto é corrupção. Ainda que o PSD, o CDS e uma parte do PS nos andem a tentar convencer que isso se chama política. Não chama. A política é a generosidade da polis, da coisa pública. Esta gestão de fortunas que o Governo faz chama-se corrupção. E existe. »


José Vítor Malheiros



segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Gentilhuomo


«Com a teoria «académica» e com o espaço da Academia é também o estatuto do artista que se eleva à condição social e intelectual do gentilhuomo, do «académico» ou do honnête homme, que culmina com as figuras de mediação do peintre savant, do «cavaleiro» e do homem de estado. A «teoria» é, assim, uma doutrina que regula os discursos, o reflexo de uma diversidade de procedimentos que na sua forma representa a autoridade e a autonomia intelectual do artista. A «teoria» tenta apreender a multiplicidade heterogénea das práticas, dos hábitos e das soluções técnicas numa ideia.»

Vítor Manuel Oliveira da Silva


domingo, 9 de setembro de 2012

Chiado repleto de histórias




Tantas são as vezes em que os pequenos acontecimentos, discretos, inesperados, acabam por definir o rumo de um dia. Por mais planos que se façam, existir é uma aventura imprevisível ;)



sábado, 8 de setembro de 2012

Yes We Did It Again!!!


Na noite passada a tinta voltou a molhar a chapa: entre as cores puras há um discreto mas reluzente ouro rico! Yeeeeeah!!!

Last night we spread some paint again. Red, green, yellow,.... and a shining GOLD outline!!!


sexta-feira, 7 de setembro de 2012

La Fortune


«O verde é, quimicamente, a mais instável das cores. Por isso mesmo, continuará a ser durante muito tempo o emblema das mais instáveis das deusas: a Fortuna.»

«Le vert est, chimiquement et symboliquement, la plus instable des couleurs. Et restera longtemps l’emblème de la plus instable des déesses : la Fortune.»

Michel Pastoureau

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Reforma Ortográfica de 1911


«Não tenho sentimento nenhum politico ou social. Tenho, porém, num sentido, um alto sentimento patriotico. Minha patria é a lingua portuguesa. Nada me pesaria que invadissem ou tomassem Portugal, desde que não me incommodassem pessoalmente. Mas odeio, com odio verdadeiro, com o unico odio que sinto, não quem escreve mal portuguez, não quem não sabe syntaxe, não quem escreve em orthographia simplificada, mas a pagina mal escripta, como pessoa própria, a syntaxe errada, como gente em que se bata, a orthographia sem ípsilon, como escarro directo que me enoja independentemente de quem o cuspisse.»

Fernando Pessoa