SÊ BEM-VINDO ! SÊ BEM-VINDA ! YOU ARE WELCOME !

sexta-feira, 13 de julho de 2018

PIMS, o Grande!


It's not the first time we mention Pims (DS Crew + R1), one of the greatest writers who have been bombing Cascais Line for ages! RESPECT! 

sábado, 7 de julho de 2018

Ditadura


"A todos os que são nossos ou desejem sê-lo havemos de dizer, claro e alto, em nome da Nação a reconstruir, que às forças da Ditadura se exige Disciplina, Homogeneidade, Pureza de Ideal.

Não estão connosco os que preferem à obediência a sua liberdade de acção nem os que
sobrepõem às directrizes superiormente traçadas as indicações da sua inteligência, ainda que esclarecida, ou os impulsos, ainda que nobres, da sua vontade."

António de Oliveira Salazar, em 23 de Novembro de 1932, na sala do Conselho de Estado, no ato de posse da Comissão Central e da Junta Consultiva da União Nacional.

terça-feira, 3 de julho de 2018

Genio


 “(...) Genio; que este he e a graça he natural, não se adquire, que só o tem aquelles que o Ceo lhe infundio em seu nacimento, semelhante a valor q nasce, não se adquire.”

Felix da Costa (in A Antiguidade da Arte da Pintura, 1696)

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Street View (again and again...)

https://goo.gl/maps/v2wSCWdLNgJ2

For too long we have been out there in the streets. So many years have passed since we started painting that it's normal to find Dalaiama in Google Street View so often, as we have shown several times. Today we have another example of that presence. This time it's a modest summer bombing.

terça-feira, 26 de junho de 2018

Real Places, Real People, Real Truth


"The street is the only place where we know something is real. [...] I think we spend a lot of our lives living a kind of virtual reality. I’m really thinking about a Western, capitalist, computer-based society. We float between TV screens to computer screens and back. You can live a day without any awareness of other people. What we know of reality is often mediated through largely screen-based media. What we know of the world is largely filtered through the media, technology and the political ideology of whatever society you’re living in. I’d argue that this is not reality in its true sense. It’s a kind of plastic reality. 

I think the streets, where you actually see, smell and touch real people moving through real space in a real community, are the only places where we actually can experience some kind of actual truth. I think that’s really important. If a person is standing in front of you talking to you, or in your personal space, then you are relating to them in a very different way."

Francesca Gavin

sexta-feira, 22 de junho de 2018

O infinito ápice da poeira


O Solstício de verão ocorreu ontem, dia 21, às 11h07. Presenciamos então o dia mais longo do ano com 14 horas, 53 minutos e 7 segundos de luz solar. Hoje o dia já contemplou dois segundos a menos. E amanhã, dois dias após o Solstício, desde o nascer do sol até ao seu ocaso decorrerão 14 horas, 52 minutos e 59 segundos.

A natureza faz refletir. Ensina-nos sobre os fluxos da existência e a humildade inerente a qualquer apogeu. Eis que até o inexpugnável sol, cuja presença e influência no sistema solar são absolutamente imperiais, após alcançar o seu ponto mais alto no nosso céu (aquando da sua passagem meridiana atingiu a altura máxima de 75°), entrou imediatamente em declínio.

Porém, mesmo que os dias se apresentem progressivamente mais curtos, ainda nos resta muita vida pulsante verão adentro. E no outono que o sucede. E no inverno, e na primavera, e no próximo verão... O Universo e o sentido de todas as coisas é precisamente constituído a partir do clímax do pó eterno.

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Tudo começa no trabalho


"É que, repita-se, tudo começa no trabalho. As injustiças e as desigualdades que deixarmos permanecer ali vão repercutir-se em toda a vida e em todo o tecido social. Os níveis de rendimento e as condições laborais são determinantes para os níveis de instrução, de saúde e de pensão quando chega a reforma. Desproteger o mundo do trabalho e desinvestir da provisão pública dos serviços universais é que cria o terreno propício à descrença na capacidade protectora dos sistemas públicos que, por sua vez, alimenta os negócios privados."

Sandra Monteiro

quarta-feira, 20 de junho de 2018